terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Prazer, já!

Existem várias fórmulas de prazer: aquelas com álcool, amores, doces, saídas, viagens, uma vista da paisagem, uma lembrança, uma vista de futuro, um perfume, uma flor, um abraço, um carinho, um presente, uma noite de sono bem dormida, um amigo companheiro...

Entre as várias formas de ter prazer, alegria, um bem estar, o que te deixa feliz? Não sabe? Faça um teste, pegue papel e caneta, anote tudo que te deixa feliz. Qualquer coisa do tipo uma viagem para o exterior ou a troca de tapete na sala. E depois olhe, pense. Você, provavelmente ficará admirado com que escreveu, não só com os itens reunidos na lista, mas também com o fato extraordinário de que não inclui quase nenhum deles em sua vida.

Sabe o que me deixa mais feliz, você, meu amigo, meu companheiro, meu irmão. 
Tom jobim diz em sua música:


Eugênio Mussak completa: quando se tem alguém ao lado, tudo fica mais fácil, mais seguro, mais completo, mais divertido, porém não pode ser qualquer alguém, tem de ser um alguém a quem se possa, sem medo de errar, chamar de companheiro(a). 

Companheiro é uma palavra que vem do latim cum panis e refere-se a alguém com quem dividimos o pão. Companheiro é uma pessoa em quem confiamos o suficiente para sentar junto à mesa e compartilhar uma refeição, esse momento que não alimenta apenas o corpo, mas também a alma. O simbolismo de se alimentar com alguém é imenso, pois pressupõe que você está em sintonia com essa pessoa e olha junto com ela para o futuro – afinal, quando nos alimentamos criamos a esperança de continuar vivendo, de não morrer, de termos um amanhã.

Como não nos alimentamos apenas de pão, mas também de ideias, saberes e planos, ter um companheiro significa compartilhar esse conjunto de coisas – tudo o que nutre nosso corpo, nossas emoções, nossos pensamentos e, principalmente, nossos sonhos. Se essa plenitude é possível com a pessoa que está ao seu lado, acredite, ela pode sim, nesse caso, colaborar – e muito – com sua felicidade. E então, parodiando o maestro: enquanto a noite vem nos envolver, é muito bom estar ao lado de um companheiro(a).



Toca aí Amigão


Então, o que me deixa muito feliz, e tá na minha lista e sim, [graças] freqüente em minha vida são os meus amigos. Esses estão para apoiar, gritar, puxar a orelha quando preciso, concordar, discordar, aceitar sempre, ou tentar. 

         Esses são bem companheiros


Aliás, esse assunto também foi tema da mitologia e da poesia, ou de ambas ao mesmo tempo. Uma das mais belas abordagens é aquela em que um anjo pergunta a Deus por que Ele havia criado os homens com “aquele defeito”.


"- Que defeito? – perguntou o criador, com brandura.
- Bem – disse o anjo -, eu reparei que as pessoas só têm uma asa, e não duas, como nós, e sabemos que são necessárias duas para voar. Então parece que eles nasceram defeituosos.
- Acontece, querido anjo – explicou Deus -, que cada homem e cada mulher tem, sim, duas asas, só que uma está consigo e a outra está em outra pessoa. Eu os fiz assim para que eles aprendessem a voar em pares e assim conseguissem chegar mais alto.
- Além disso – continuou o Todo-Poderoso -, dessa maneira eles também aprenderão a respeitar e a cuidar uns dos outros. Qualquer pessoa que magoe outra poderá estar machucando sua outra asa, e assim ficará impedida de voar. Só pelo amor, nunca pelo ódio, se aprenderá a voar pela vida, aproveitando toda a maravilha que ela tem para oferecer."

E ainda digo mais, os valores individuais, nada são importantes quando se tem o valor do coletivo. 

Sabe, um outro item da minha lista, quem nem sempre é possível, é poder conversar mais ao vivo com quem eu gosto. Eu quero é poder assumir a responsabilidade sobre minhas e suas expressões dentro dos nossos relacionamentos. Assim que vamos compreender melhor o diálogo. As novas tecnologias me cortam esse prazer, até porque sou um adapto a elas, e sempre julgamos não ter muito tempo para parar e tomar um chá em uma tarde, esse mundo tem facilidade de nos impedir isso. É preciso entender que os meios de comunicação podem mudar o modo de como nos falamos, mas não vamos deixar de falar por causa deles.
Estamos conversados então?

Amo vocês.


Bem é isso. E sua lista, como é?  









A máquina de idéias

Olá meus fãs (?)!!
Boa tarde.
Hoje, depois de muito tempo sem poder conseguir um tempinho pra pensar, montar, escrever, finalmente vou usar esse tempinho livre para colocar tudo em dia, ascender as luzes.. Pois então, estou com tudo! Cheio de idéias, minha máquina saiu do carvão, agora vai a vapor. Isso já é bom! Não?




Que tal falarmos de 'Preconceito', bombando por aí na forma de homofobia, principalmente. E que tal 'trabalhar pouco e render muito'. Produtos ecológicos estão ganhando poder em nossa rotina, cada dia que se passa, mais ideias verdes. 'Tempo', controle, como? 'Medos', o que pode ser. Falar também de ' tudo parece sem sentido'.
'Talentos', como melhorar nossa vocação. Sim, sim, sim. Muitas ideias. Mas é falando que a gente se entende, né? E ainda vem assunto sobre competência e solidariedade, o que é mais pedido pra esse final de ano. Várias idéias, várias.

É, por enquanto só. Mas ao final disso, ainda quero falar da 'Medicina alternativa', como fitoterapia, homeopatia. As Plantas Medicinais e a farmacopéia do Cerrado. E um pouco de farmacognosia, porque não?
Vamos Bombar, né?

Então, até daqui algumas horas, prometo vir um um novo assunto.

domingo, 10 de outubro de 2010

Uma nova mensagem.

Seja você também um revolucionário


.

domingo, 19 de setembro de 2010

New Day

Começo de setembro, quase fim do ano. Altas temperaturas, baixa umidade... QUE CALOR absurdo, tem dia que faça equilíbrio térmico com o chão de casa. Enfim, apesar de muitas coisas estarem indo e vindo, aquelas chatinhas que podem acabar com o dia, resolvi tomar uma ação, acho melhor e mais saudável. Porque se preocupar sempre? Mas tem hora que já deu, né? Então, é necessário mais amor, mais perdão, mais amizade. Só assim para continuarmos a conviver com quem a gente gosta de forma mais saudável, e aprender a tolerar.

Meu pai um dia disse:

-Meu filho, estou com sua mãe há 30 anos, e há quem chega em mim e pergunta "como você consegue manter o casamento até hoje?". Fato que vários de meus amigos e de seus amigos não tem pais mais juntos, é raro você encontrar alguém com o casamento assim, inteiro como o meu. A verdadeira resposta para isso, é aprender a conviver, a tolerar e deixar alguns hábitos e aprender a conviver com outros. Mas isso não é fácil, nunca foi. É dedicação, paciência. Mas sabe quem realmente manda eu fazer tudo isso? O Amor, a paixão, a amizade que sinto pela sua mãe, ela realmente me completa, e sei que eu faço o mesmo. Eu amo a sua mãe mais que tudo. E se você gosta de alguém, seja amigo, parceiro ou sei-lá-o-quê, aprenda a viver com isso, mas não perca o amor, nem a paixão, seja fiel, verdadeiro, amigo.  Hoje em dia, tá tudo errado, precisamos sim, de mais amor e amizade no mundo. E fiz de tudo para mostrar isso a você,  espero, de forma certa e absoluta que faça o mesmo com quem você ame e até mesmo com quem não sinta tanta segurança ou confiança, mas mostre ser alguém de natureza boa e confiável. Amo você filho.

Pergunta se eu quase não chorei depois do "amo você filho"


                             

O meu Dia.

Quase 1 Mês sem postar, isso é sacanagem, muita na verdade.
Então, nessa ultima semana foi a comemoração do dia do Biólogo. E claro, vou me izibir por aí.
lálálálálá.


Parabéns a você Biólogo, profissional que estuda a vida em suas diferentes formas de expressão. Comprometido com uma área de atuação quase infinita: estuda a origem, estrutura, evolução e funções dos seres vivos, classifica as diferentes espécies animais e vegetais e estabelece sua relação com o meio ambiente, monitora qualidade de nossas águas, recombina DNA para descobrir medicamentos e estudar a ação de enzimas e, acima de tudo luta pela proteção e preservação de nosso planeta.


O Planeta Agradece sua Dedicação!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Ensino de Ciências

Uma breve história do que eu faço em Práticas e pesquisas pedagógicas II, a famosa PPP.
Resolvi escrever isso porque hoje é sexta, e eu não tenho nada pra fazer, só por isso. Sim, sou lindo! Se não tiver interesse em educação, por favor, passe longe.





A primeira etapa antes de se estudar ciências, sempre importante, é ter o conceito dessa, e discutir suas principais características. Ciências é, segundo o Moderno Dicionário da Língua Portuguesa Michaelis: “1-Ramo de conhecimento sistematizado como campo de estudo ou observação e classificação dos fatos atinentes a um determinado grupo de fenômenos e formulação das leis gerais que os regem. 2 Erudição, instrução, literatura. 3 Soma dos conhecimentos práticos que servem a determinado fim. 4 Conhecimentos humanos considerados no seu todo, segundo a sua natureza e progresso”. Devemos ainda considerar quê: “para a maioria das pessoas, o fato de ser científico confere a determinado conhecimento maior valor de verdade do que a um conhecimento que possuímos a partir de nossas experiências do dia-a-dia, o chamado conhecimento do “senso comum”-o conhecimento do senso comum é o tipo de conhecimento espontâneo, que usamos para viver e desempenhar nossas atividades cotidianas-(Aprendendo a Aprender, livro 9, página 13).
O ensino da ciências vem, recentemente, participando na história de vários alunos durante sua carreira escolar. Além do quê, esse ensino vem acompanhado de metodologias com diferentes propostas educacionais, que vão se propagando nos anos, ganhando elaboraçõão teóricas e dessa maneira, a sala de aula é quem ganha. É claro que muitas das práticas, ainda hoje, continuam as mesmas, ou seja, as transmissões de informações Professor-Aluno são baseadas exclusivamente em livros didáticos e os manuscritos em lousa. 
“A organização do ensino de Ciências tem sofrido nos últimos anos inúmeras propostas de transformação. Em geral, as mudanças apresentadas têm o objetivo de melhorar as condições da formação do espírito científico dos alunos em vista das circunstâncias histórico-culturais da sociedade. As alterações tentam situar a ciência e o seu ensino no tempo e no espaço, enfatizando em cada momento um aspecto considerado mais relevante na forma de o homem entender e agir cientificamente no mundo por meio de um conhecimento que, de modo geral, está além do senso comum” (O Ensino de Ciências e a Idéia de Cidadania. Paulo Roberto Dos Santos- Doutorando na Faculdade de Educação – USP).
Podemos perceber, em diversos relatos, que houve uma mudança nas práticas das ciências naturais nas escolas, e essa ainda continua mudando a forma de pensar, de ministrar aula e de perceber que existem outras formas, talvez mais concretas, visíveis para os alunos terem maior compreensão dos assuntos abordados. Exemplo disso é o uso da tecnologia ligado as aulas. Exemplo: aulas em 3D, em acessos a internet, excursões de campo e todo o multimídia disponível. 
Paulo Roberto Dos Santos- Doutorando na Faculdade de Educação – USP completa: “Até os anos 60, por exemplo, o ensino de Ciências passou por uma longa fase em que a ciência era apresentada como neutra e o importante eram os aspectos lógicos da aprendizagem e a qualidade dos cursos era definida pela quantidade de conteúdos conceituais transmitidos. Nos anos seguintes valorizou-se a participação do aluno no processo de aprendizagem do método científico através de atividades práticas de laboratório. Na década de 70, a crise econômica mundial e os problemas relacionados com o desenvolvimento tecnológico fizeram surgir no ensino de Ciências um movimento pedagógico que ficou conhecido como “ciência, tecnologia e sociedade” (CTS). Essa tendência no ensino é importante até os dias de hoje, pois leva em conta a estreita relação da ciência com a tecnologia e a sociedade, aspectos que não podem ser excluídos de um ensino que visa formar cidadãos. Nos anos 80, a atenção passou a ser dada ao processo de construção do conhecimento científico pelo aluno. Inúmeras pesquisas foram realizadas nesse campo e o modelo de aprendizagem por mudanças conceituais, núcleo de diferentes correntes construtivistas, é hoje bem aceito pela maioria dos pesquisadores. No entanto, lembram os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs)”.
Eu acredito, por vivenciar nesses anos uma carga horária de estudos grande, convivendo com outros alunos de pré-vestibulares, que o sonho de ser pesquisador, ou trabalhar e ou estudar na área da ciência, sejam ela a saúde, biológica ou química, vem aumentando o nível gradativamente. Podemos perceber que as ciências naturais vem ganhando força nas escolas. Se não, não enxergaríamos o demanda alta pelos estudantes nas áreas científicas. Muitas das vezes sabemos que um professor engraçado, bom humorado, divertido e que saiba passar de jeito construtivo do pensar da ciência, estimulando os pensamentos científicos é um tipo de influencia pelos os novos rostos da área. Graças a essa demanda de “novos rostos”, é nosso dever montar, discutir e recriar novas táticas de captar o que o aluno precisa, entende e assim redirecionar-lo para o melhor entendimento e aproveitamento escolar. Como também, é dever do orientador, professor, buscar novas idéias de construção de aulas tentando levar ao aluno o melhor, e que esse faça da aula um lugar mais prazeroso tanto ao aluno e ao professor. Até parece um pouco fantasiada essa ideia, porém, tenho convicção que quando um professor se esforça e faz da aula boa, acessível, mostrando, claro, disciplina, o período escolar se torna mais agradável. “Na busca de atender de forma crítica às novas demandas, é fundamental desenvolver uma prática docente consciente, fundamentada na articulação entre os aspectos teóricos e práticos da ação educativa” (O ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS – REPRODUÇÃO OU PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS. Marta Maria Azevedo Queiroz. Mestre em Educação (UFPI), Professora da Educação Básica e do Ensino Superior)
Durante os anos, fomos criando um novo jeito de como educar, cada professor tem seu jeito, sua didática, seu carinho. E isso ao longo dos anos teve que ser incorporado a assuntos necessários ao meio social, educacional, político e econômico. Até porque nossos alunos vivem em uma sociedade, e aí precisam crescer, conhecer a vida, comunicar, amar e tentar viver em tolerância ao próximo com respeito e dignidade. Ou seja, é importante o professor mostrar ao aluno que ele vive em uma cidadania, mostrar que o aluno precisa saber conviver com as diferenças. Ao longo dos anos é perceptível que muitas das disciplinas tendem a se incorporar nos assuntos cotidianos e na educação social e alimentar. “A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tão pouco a sociedade muda” (Paulo Freire).
 “A escola hoje, pelo menos em uma perspectiva teórica, encontra-se fortemente comprometida com um ensino de qualidade e com a idéia de construção da cidadania. Os conteúdos escolares ensinados aos alunos são entendidos como parte de um instrumental necessário para que todos compreendam a realidade à sua volta e adquiram as condições necessárias para discutir, debater, opinar e mesmo intervir nas questões sociais que marcam cada momento histórico” (Paulo Roberto Dos Santos- Doutorando na Faculdade de Educação – USP). Também dito pelo o PCN 1997: O ensino de qualidade que a sociedade demanda atualmente expressa-se aqui como a possibilidade de o sistema educacional vir a propor uma prática educativa adequada às necessidades sociais, políticas, econômicas e culturais da realidade brasileira, que considere os interesses e as motivações dos alunos e garanta as aprendizagens essenciais para a formação de cidadãos autônomos, críticos e participativos, capazes de atuar com competência, dignidade e responsabilidade na sociedade em que vivem.
           
Ainda há mais com o que preocupar, é necessário rever todos PCN- Parâmetros Curriculares Nacionais- e dele poder surgir uma nova forma de ensino recriada para o melhor aproveitamento do professor usando o PCN. “Os Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN - são referências de qualidade para os Ensinos Fundamental e Médio do país, elaboradas pelo Governo Federal. O objetivo é propiciar subsídios à elaboração e reelaboração do currículo, tendo em vista um projeto pedagógico em função da cidadania do aluno e uma escola em que se aprende mais e melhor.  Os PCN, como uma proposta inovadora e abrangente, expressam o empenho em criar novos laços entre ensino e sociedade e apresentar idéias do "que se quer ensinar", "como se quer ensinar" e "para que se quer ensinar". Os PCN não são uma coleção de regras e sim, um pilar para a transformação de objetivos, conteúdo e didática do ensino” (Lesgislação Educacional do PCN. Rede Pitágoras, Minas Gerais).
            Mesmo sabendo que o PCN foi criado para orientar o professor em sua didática, é visível que este apresenta dúvidas e está atrasado, necessitando de uma nova reformulagem. Isso causa a não obediência do professor ao uso do PCN, e ainda há relatos que os professores não gostam, não aprovam e não se sentem a vontades para usar os PCN, por fim, há uma polêmica séria no uso dos PCN por estes não serem de total eficiência para o uso. "Mudar é difícil mas é possível" (Paulo Freire).
Há um texto- Breve histórico do ensino de Ciências Naturais: fases e tendências dominantes- importante e necessário que abrange o um breve histórico do estudo das ciências que se encontra na introdução da cartilha do PCN para o estudo das ciências, e diz: “Até a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1961, ministravam e aulas de Ciências Naturais apenas nas duas últimas séries do antigo curso
ginasial. Essa lei estendeu a obrigatoriedade do ensino da disciplina a todas as séries ginasiais, mas apenas a partir de 1971, com a Lei no 5.692, Ciências passou a ter caráter
obrigatório nas oito séries do primeiro grau. Quando foi promulgada a Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1961, o cenário escolar era dominado pelo ensino tradicional, ainda que esforços de renovação estivessem em processo. Aos professores cabia a transmissão de conhecimentos acumulados pela humanidade, por meio de aulas expositivas, e aos alunos a reprodução das informações. No ambiente escolar, o conhecimento científico era considerado um saber neutro, isento, e a verdade científica, tida como inquestionável”.
O ensino da ciência vem sim ganhando força nas escolas, criando novas tendências de projetos, pesquisas e colaborações científicas. A era digital, a era do “nano”, dos cosméticos, das drogas é o futuro próximo que cada vez se torna mais acessível a várias realidades. A tarefa do professor, orientador, é passar esse conhecimento adquirido para os alunos, tanto do ensino fundamental, médio, graduação para que se propague, criando mais expectativas nos “novos rostos”, e a partir desse ponto, o ciclo vai se renovando, ou seja, talvez seu aluno, seja o futuro professor do seu filho.
Não obstante, devemos lembrar que o conhecimento não vem só, ele vem acompanhado de esforços de ambas as partes, aluno-professor e claro, da escola, que exerce sim, um papel fundamental no conhecimento. “A frase seguinte está contida no livro de Attico Chassot, Alfabetização Científica (2003, p. 105) se a Educação que os ricos inventaram ajudasse o povo de verdade, os ricos não davam dessa educação pra gente. Essa frase leva-nos à reflexão acerca da função da escola no contexto atual. Cabe enfatizar que a escola é um espaço de difusão de conhecimentos sistematizados e, nesse processo de difusão, os interesses se diluem. Nesse sentido, Freire (1992, 1995, 2002) enfatiza que as práticas educativas são sempre um ato político, não havendo, portanto, lugar para a neutralidade. Assim, a função dos educadores vai além dos questionamentos ou denúncias da escola como reprodutora de conhecimentos prontos e acabados, pois é preciso pensá-la em suas amplas possibilidades de realização de uma educação pautada na criticidade” (O ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS – REPRODUÇÃO OU PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS. Marta Maria Azevedo Queiroz.Mestre em Educação (UFPI), Professora da Educação Básica e do Ensino Superior).


segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Dinossaurês.


Queria ser artista e fazer algo do tipo, como não sou, roubo do Google.
ÇOU-ZAGAZ!

O eterno ciclo: Ontem, Hoje e Amanhã.


Eu penso no ontem e vejo algumas burradas, alguns amores, alguns amigos. Vejo as felicidades, as alegrias, e como era bom ter esperança para aquilo que se torna real no Hoje.  No Ontem fizemos muitas coisas, talvez, sem pensar, apressados, sempre com intuito de logo fazer, aliás, porque esperar? Só vamos saber se o gato morreu quando levantarmos a caixa, certo? Porém, sabemos sim, que nem tudo é assim, na pressa, várias coisas levam seu tempo. E nesse momento, o tempo pode ou não acalentar-nos. O ideal mesmo é perceber que no Ontem, erramos, mas aprendemos e Amanhã, isso não vai nos torturar outra vez.

Hoje é o dia de acordar, de ser feliz-tentar. Hoje é o dia de sair e continuar com a vida, e mostrar que podemos mudar [se quiser mesmo] o caminho que Ontem nos abriu. Hoje é o dia que eu procuro entender os erros de Ontem, Hoje é o dia que vejo o que poderei fazer no Amanhã. Hoje vou viver um novo Hoje, vou tentar buscar algo novo, diferente, tentar ser mais fiel, amigo, e mostrar carinho. Hoje, quero ser feliz e poder dizer na sua cara: Eu te amo. Na cara de outro: Olá, sinto sua falta. Na orelha de algum: Você é muito especial. Hoje, quero poder sentir seu abraço, e claro, vou te dar o meu de Kinder-ovo. O Hoje vai acabar, e quando isso acontecer, relaxa... Amanhã será o Hoje que Ontem foi.

Amanhã é confuso, Amanhã pode ser longe ou perto. Amanhã pode ter felicidades ou tristezas. Amanhã posso amar ou odiar. Amanhã posso te abraçar ou te beijar. Amanhã é confuso, é complicado, sem a certeza que pode acontecer. Que tal seguir o caminho Que Ontem tracei? E se Amanhã Abrir outro paralelo?  Nossa! Esse Senhor Amanhã nos confunde, engana-nos. Não tenho certeza do Amanhã, mas quero poder ter o direito de seguir o caminho que Amanhã irei decidir, quero poder ser Feliz Amanhã, ser amigo, ser amado, ser perspicaz, sagaz e claro, o Hoje que o Amanhã nos reserva só poderá ser mais legal, se formos, também, apressados, assim, teremos como relembrar de Ontem, e não cometer o erro Amanhã, porque lá, pode ser tarde.  

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Sabor Microscópio

"Robert Hooke (Ilha de Wight18 de Julho de 1635 — Londres3 de Março de 1703) foi um cientista experimental inglês do século XVII e, portanto, uma das figuras chave da revolução científica."


Então, com o grande Hooke e por sua vez, com sua grande ajuda, ele contribuiu para a Ciências em inúmeras formas, mas umas delas, foi quando viu a célula vegetal em seu microscópio. Dizem os invejosos que não foi ele que montou pela primeira vez o Microscópio, mas, vamos acreditar que fora ele mesmo.  Agora imagine-o, observando de luz à vela seu material, sim! Foi com essa luz à vela e com seu conjunto mecânico cheio de lentes que o fez brilhar na história. Parabéns a ele.


Depois de várias voltas em torno do sol, surgiu a necessidade de melhorar o brinquedinho de Hooke. Não era possível acreditar na existência de "algo" dentro a célula", e se fosse, para alguns continuaria a pergunta, o que há dentro dela? Então, seguindo a receita, bem fácil: Lentes Divergentes, Lentes Convergentes, um cano com passagem para existir uma DDP e logo uma Corrente elétrica, ahá! pronto, o a Brinquedo sabor microscópio ficou prontinho. E esse pode ser de vários gostos, gosto de varredura, gosto eletrônico... 


Decorrente dessa massa de bolo, nomes surgiram, Biotecnologia, Microbiologia e agora, a famosa Nanobiologia, dotada de enxergar as mais lindas micromoléculas, a área da saúde e química ainda estão  atentos a essa promissória revolução.  


Urrul, agora, podemos, mais fácil, brincar de "mamãe e papai", reconstrução celular, inserir DNA por aí, tudo mara, diz ae. É manolo, grande Hooke, grande física, grande tudo. valeu irmão!
é noix, bate o/ 

Vai pensando aí...

"O COTIDIANO, CONSIDERADA A DUALIDADE VIDA-MORTE, PODE SER
UM ESPAÇO DE CRIAÇÃO OU DE CÓPIA"


Faz agora uma dissertação com esse tema, ok?
Passar bem, Claudia!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Uma dica.

VIVIFICAÇÃO DO HUMOR

Bom humor e boa disposição social tendem a ser a tônica. Cores mais leves passam a tonificar o seu emocional, e este não é apenas um momento socialmente interessante como, sobretudo, tende a ser uma fase de reações emocionais positivas.

É curioso observar como muitas vezes passamos dias, às vezes até meses e anos mergulhados numa chateação ou ressentimento. Remoemos aquilo, até que de repente - bum! - a coisa passa.

Daí a importância de, neste momento, conhecer gente nova, permitir-se trocar emoções com os outros, fazer coisas que lhe dão prazer. É um bom momento para o intercâmbio de sentimentos, para a expressão das emoções, sobretudo com as pessoas mais íntimas, da família, os amigos mais chegados, ou os amores.

É noix.

Vontade.

Ontem eu tive vontade:
de sair para o cinema com a Mada;
Abraçar a Nadja;
ligar para o Bruno;
cozinhar para o Hermano e para o Nico;
de estudar;
de comer arroz e feijão;
de aproveitar a noite vendo as estrelas e a lua;

Hoje eu tive vontade:
de cantar;
pular;
de sorrir;
de dançar;
Vê o Amauri;
jogar wii;
estudar histologia;
estudar bioquímica;
estudar história;
estudar matemática;
abraças algumas pessoas.

Amanhã terei vontade de:
bem, é ainda uma bo pergunta.
Porém, terei vontade de ligar para alguém;
abraçar outra pessoa;
beijar alguém;
sentir um carinho.
E quem sabe...[Continua]

E você? Ontem, hoje e amanhã?

terça-feira, 1 de junho de 2010

Todos abordo?

Fria Linda Noite de pseudo céu aberto em Brasília.
Vento: NE a 3 km/h
Umidade: 44%

Boa noite para as pessoas que estão abordo aqui, oky, para as outras pessoas normais também desejo uma boa noite. Pois bem, hoje, sob ao Beagle, vou falar sobre um assunto que consegue ser forte para alguns, pode ser chato para outros, ou sempre vem acompanhado por uma dorzinha triste sobre o peito.

Já percebeu que algumas pessoas possuem uma dificuldade de se expressar? De dizer como se sentem em relação a algo, como que gostariam que as coisas fossem, de mostrar seu ponto de vista? É forte a dorzinha da "timidez" penicando a nossa cabeça, mas mesmo com toda essa penicagem, não conseguimos falar. E aí, fica batendo "forte" em nossas cabeças como seria se tivesse dito antes, o que pode ser melhor ou pior, o problema é que nunca vamos saber, já que você não se expressou, fica a dica, trabalhe isso.

Agora, já tem aqueles que quando escutam sobre o assunto, preferem sair de manso, descobrir algum jeito de fazer o desvio sobre o comentado. E já tem aqueles que não escondem que não gostam, já joga na cara o "não acho esse assunto legal". Claro que há aqueles que tem total noção do assunto, e pode não achar chato falar sobre ele propriamente dito, mas acha que sentir isso, é , sem nenhuma dúvida, muito chato, desagradável e perturbador

Agora vem a pior parte: a dor que vem de brinde. É, é ruim mesmo quando sentimos essa dor, porém, se for visto pelo o lado bom da história, quando se sente essa infortunada dorzinha, é sinal, que amor pela a pessoa, você com certeza sente. Mesmo assim, toda e qualquer dorzinha não é bom, ela não vem como um bom sinal, e quando sentimos ela, a gente se sente, baixo, desalegre, infeliz, preguiça, e má vontade. Sem falar das múltiplas carências que nos acompanham...

Oky, oky, dei N-voltas, concordo sim que não falei do assunto em fato. Mas, você parou pra pensar no que poderia ser?

Bem, oky, vou ajudar. É foda sentir a saudade, é foda sentir saudade forte que nos penica pra dizer pra pessoa que temos saudade. É foda admitir o que sentimos, é foda não mostrar quem somos por medo dos outros. É foda, é chato, é desagradável ficar longe da pessoa que nos amamos, mesmo que seja por alguns dias, porque quando isso vai aumentando, a carência vai levando você, e te faz sentir mais a saudade, mais o amor pela a pessoa, e claro, mais a eterna dorzinha no peito.

Apesar de ser foda sentir saudade, principalmente acompanhada com o brinde, é sinal que temos amor, amizade, carinho pelas as pessoas. Mostrar carinho é sinal de bondade, um fruto gostoso que possuimos. Porque, por fim, fazer alguém sorrir, mais sorrir com aquele sorriso bonito e gostoso que acaba amolecendo até mesmo o coração mais duro, com certeza faz qualquer um bem. Isso, como diz MasterCard: não tem preço. Fica a dica: ame.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Brincando de fotógrafo.

Quem diria, se um dia eu ia sair por aí tirar fotos e fazer dos outros modelos... Pois é, eu fiz. E, sinceramente, gostei da brincadeira. E, claro, vou repetir. Esperar ideias melhores surgirem. Por enquanto, fiquem com aí com as fotos.



Uma grande amiga, Rebeca. Com seus olhos claros, e total sorriso, linda como sempre, aceitou numa boa aparecer aqui, e até me emprestou seu sorriso. Hoje faço sucesso com essa foto.




Thiago e Mada, queridos amigos. Em uma saída de segunda feira, ao Pier, fomos [Mada e eu] tomar sorvete e após isso fomos encher o saco do Thiago na empresa dele, e na real, Thiago, fica a dica que seu novo modelito manda muito bem. Tava massa.

Um Casal aleatório, amigo da Mada surgiu em meio ao Pier, então, aproveitei e tirei deles tbm. Eles fazem, sim, um casal bonito. Cheio de amizade e amor. Gostei deles, grande obrigado.


A Mada, grande menina, de coração de ouro. Uma pessoa que apareceu agora e ascendeu muito a minha chama da amizade por ela. E na real: aprovo "mol" vezes ela na minha vida. Fica ai um grande beijo e um abraço. Obrigado.


Esse, eu, claro, sem ter o que fazer e por força maior [ Mada] fui obrigado a ter fotos como modelo tbm. AHuah, até que ficou legal. Prazer Galera!


A Querida Mada Fazendo de Gaga, até que conseguiu dar uma de Poker Face. Eu gostei.




Sessão Brasília. A primeira foto tirou de frente ao sol, numa terça feira, perto do Dínatos COC. Ficou muito boa a imagem, e sim, faria dessa a imagem de uma capa de livro ou cartão postal.

As próximas são fotos que tentam dar ênfase no que temos de melhor em Brasília, o grande céu, que é nosso "Grande Mar". Céu limpo, grande, aberto, e claro. Consegue, ao mesmo tempo, ter um degradê bem estiloso e nos dar uma tranqüilidade, mesmo que momentânea. Curtir-lo é nos fazer esquecer da vida. E sério: quem não acha isso lindo? Eu gosto, demais <3








E por ultimo, mas não o menos importante, um cão, que gosto muito, que acho incrível como ele controla o dono. E apesar dele , às vezes, ser mal amado e irritado com a galera, esse cão serve bem como ótimo modelo, e nas horas certas, ele sabe te mostrar que gosta de você.
Eu gosto de você Pink.
PS: EU ainda sou viciado no Chop, sem mais.

terça-feira, 11 de maio de 2010

I want your love (Love-love-love I want your love)




Dear Monsters, better: dear lovers, much better: “dear John”,

“A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e enviar os estímulos sensoriais e psicológicos necessários para a sua manutenção e motivação.”

By Wikipédia.

O amor, o calorzinho que nos aquece, que nos faz sonhar: imaginar relações, almejar desejos, sentir a pura, e doce emoção de como é amar alguém. Sabe, você já acordou, se deu bom dia, e deu início as suas atividades normais, mas, do nada, você repara mais em uma pessoa? Talvez por ela te fazer sorrir, fazer te companhia, fazer te alegre, fazer te feliz frequentemente. Às vezes acordamos mais sensíveis, mais chatos, mais triste com algo, e nesses dias precisamos que alguém cuide de nós, passe a mão por cima e nos diga o caminho que devemos seguir hoje. E muitas vezes nesse processo, acabamos nos debatendo com pessoas que gostam de nós, que cuidam de nós, que mostram uma amizade por nós, mas nunca percebemos isso, e é aí que tudo pode mudar.
Eu disse sempre? Não! Disse que aí, quando estamos na “bad situation”, podemos acabar conhecendo mais as pessoas próximas, dando início ao belo relacionamento, ou a pior fase da vida.



Amar é mais, muito mais que simples beijos e palavras. Amar é ter coragem de conquistar seu amor, é ter respeito pra poder cultivar, é ter desejo para a chama não acabar. Amar é, simplesmente, uma relação que entre duas, ou mais, pessoas que a amizade seja forte e independente de fatores externos, sejam esses a pobreza, saúde, raça, cor ou gostos.


Amar é gostoso, é bom, é saudável. Sentir-se amado, é melhor, sentir que tem alguém que se preocupa contigo, que percebe que necessita de algo, que lhe oferece a mão nas horas exatas. Aquele que não espera a hora, ele faz antes.
Claro que nem tudo é um mar de flores, ou seja, nem tudo é lindo e florido. Podemos muito bem amar, e não receber amor. Podemos amar alguém que nunca perceberá. Ou podemos amar alguém muito mais que ela nos ame. Amar é sempre atrativo, mas, claro, pode dar muita dor de cabeça. Amar é delicioso, ah se é. Porém devemos saber quantificar nosso amor. Devemos adquirir a sabedoria se vale à pena investir em um relacionamento. Saber diferenciar o espontâneo desejo da vontade de compartilhar sua vida com alguém. Não é fácil começar algo, não é fácil amar. Mas é impossível você ficar só.



Então, na real: procure começar devagar, aprender a se conhecer, e conhecer seu parceiro. Aprender se é o que precisa, se quer amar agora. Em grão em grão, a galinha enche o papo.

"see you soon"

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Agredeceu?

Já agradeceu hoje por estar aqui? Vivo? Saudável?
Já pensou em fazer um desejo hoje e ter a força de acreditar nele, ou melhor, ter a força de correr atrás dele?
Já fez o objetivo de hoje?
Jà deu um sorriso hoje?
Já se deu um abraço?
Já deu uma abraço hoje?

Começar assim todos os dias.
É só dizer alto: eu posso!





Tentando um "Living in a brand new day".

Bem Disney isso, só com canção e pouco conteúdo.

"Why don't you love me?
Tell me, baby, why don't you love me
When I make me so damn easy to love?
And why don't you need me?
Tell me, baby, why don't you need me
When I make me so damn easy to need?"

Começar o post com:

"I never had to say goodbye
You must have known I wouldn't stay
While you were talking about our life
You killed the beauty of today"...

Usar como meio:

"What would you say
What can you do
I Feel so Strong
I Feel Brand New
And I can give my all to you

I wanna feel emotions
I wanna wrap you in my arms
and never leave you lonely
forever stay here by your side

You Show Me
You Love Me
You Show Me
You Love Me"


E por fim dzer que até os mais mals amados precisam de amor.
Tentar achar alguém, tentar curtir, tentar viver em um " brand new day"


PS: Infelizmente ainda vou sonhar em:

"When you're gonna stop breaking my heart
I don't wanna be another one
Paying for the things I never done
Don't let go
Don't let go
To my love

Can I get to your soul
Can you get to my thoughts
Can you promise we won't let go
All the things that I need
All the things that you need
You can make it feel so real".

O que não daria pra ganhar um beijo punk?




Obs:

"I'm running out of ways to make you see
I want you to stay here beside me
I won't be ok and I won't pretend I am
So just tell me today and take my hand
Please take my hand

Just say yes
Just say there's nothing holding you back
It's not a test nor a trick of the mind
only love

It's so simple and you know it is
you know it is

We can't be to and fro like this all our lives
You're the only way to me
the path is clear
What do I have to say to you?
For God's sake, dear"

segunda-feira, 3 de maio de 2010

HMS Beagle II

Brasília,
22°CAtual: Sol
Vento: NE a 19 km/h
Umidade: 50%

Olá, olá grandes aventureiros, hoje, em minha expedição pela o Atlântico mental, descrevo sobre as perguntas diretas sobre temas elementares: o que é amor?, o que é virtude? o que é mentir? Sigo aqui influências de um dos maiores fundadores da filosofia ocidental. Assim como Buda e Cristo, ele não deixou escritos.

Sócrates é conhecido pelos textos de seus discípulos, principalmente por Platão em seus escritos sobre o diálogo, ele retratou as dolorosas, incansáveis discussões estabelecidas pelo mestre. Sócrates foi considerado, pelo o próprio Oráculo, o ser mais sábio... O interessante, que ele, Sócrates, não se reconhecia como o mais sábio, ele tinha total noção que não sabia nada. É quase "uma lição de sabedoria com o pensador que tinha consciência de sua própria ignorância". Aliás, "só sei que nada sei".

O caminho de Sócrates é "uma cruzada contra falsa sabedoria. Sempre amigável, o filósofo demonstra o quanto ainda não sabemos nada sobre os grandes mistérios da vida".

O meu novo amigo, nasceu em uma época onde pessoas discutiam sobre política, educação, economia e administração tentando o bem da cidade. Então, era de extrema importância que o indivíduo soubesse falar muito bem, discutir bem, ter na ponta da língua respostas boas, aceitas, e inquestionáveis, para evitar as discordâncias. Saber persuadir e levar seu objetivo a tona é importante, e isso tudo com o poder da palavra. Daí, então, surge os famosos "sofistas", é uma espécie de professor de diálogos, que ensina como falar bem, falar com objetivo, alto e claro. Protágoras, quem cunhou umas das frases hoje utilizadas para descrever o espírito daquela época:"O homem é a medida de todas as coisas", já que para sofistas o objetivo, também, era de reflexão filosófica sobre o próprio homem.

Após os grandes estudos e discussões sobre o homem, o cosmo, a política, a economia, os jovens estavam prontos, hábitos para entrar na grande aventura de pensar por si. Aprender e estudar por si, e daí, continuar o trabalho de seus grandes mentores.

Depois de passar alguns dias com ele, veio a bomba: foi considerado inimigo da cidade por corromper os jovens e de ir contra os principais deuses da cidade. Ou seja, foi julgado com pena de morte, tomando uma toxina. Foi a triste a sua morte... Ele deixou um grande legado sobre a filosofia ocidental mostrado em sua dialética, ou seja, seus famosos e incansáveis diálogos.


A foto do meu amigo quando recebe o cálice com a toxina. Percebe-se que até o carcereiro chora em entregar o cálice à Sócrates.

domingo, 2 de maio de 2010

Só quero pular.

Vídeo é mais que minha palavras.





A mensagem de Boundin também é de esperança.
Levando para outra esfera, quantas vezes não estamos nos lamentando de incidentes e faltas no dia a dia, nos entristecemos, decaímos de nossa firmeza, nos decepcionamos, nos sentimos em estado de vergonha até e isto não é necessário que seja diante das pessoas, é diante de nós mesmos. E pode ser esta a nossa oportunidade de darmos um salto maior, um salto qualitativo. Reagimos de um modo selvagem, brusco por conta de algum insucesso, fracasso ou com alguém que nos trai cruelmente, seja no trabalho, no lar, no relacionamento afetivo, mas é possível dar aquele salto. Um salto que alcance o céu.
Comece a saltar hoje. Acredite na mudança. Tenha esperança. Não tem coisa mais linda do que a vida, apesar das pessoas más e sem coração que insistem em praticar bobagens, em acabar com a vida e a paz dos outros. Mas, isto não é culpa da vida.
"DÁ PRA CHEGAR BEM PERTO DO CÉU\ SÓ PRECISA TENTAR IR PULANDO AO LÉU"

Free Hug




“O abraço é quando duas ou mais pessoas – geralmente duas – ficam parcial ou completamente entre os braços da outra”.

É usado, dependendo da cultura local, como forma de demonstração de afeto de uma pessoa para outra. Através dele podemos cumprimentar ou expressar sentimentos como carinho, amor, compaixão, saudade. Um abraço em alguém pode demonstrar também proteção instintiva.

O abraço consiste basicamente no envolvimento de uma pessoa nos braços da outra. É possível um abraço "completo", quando as duas pessoas se abraçam entre si ou um abraço unilateral, quando alguém permanece imóvel e a outra pessoa a abraça.

Geralmente um abraço é dado pela frente de ambos, mas também pode ser dado de lado ou por trás. Entretanto, a expressão "abraço por trás" pode ter um sentido sexual mais forte. Um abraço pode ser coletivo e dado entre mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

É possível também abraçar objetos ou animais, como por exemplo, uma árvore ou um pequeno cão. Algumas vezes, abraços entre amigos podem ser feito ou finalizado com uns tapinhas nas costas.

Dependendo da intensidade e forma como é expresso, um abraço pode fazer parte do relacionamento sexual do Ser Humano, despertando tanto no homem quanto na mulher, sinais de libido. Esse tipo de abraço pode acompanhar um beijo apaixonado.

Apesar de incomum, pode-se dizer também que alguns animais podem abraçar: uma gorila, por exemplo, pode abraçar seu filhote de forma muito parecida com o Ser Humano, uma gata pode cobrir seus filhotes com a pata para proteger, e pode ser interpretado por nós como um abraço.

Eu, sinceramente, gosto de um abraço, dou abraço, recebo abraço. Não há como melhor forma de dizer que gosta da pessoa que por essa grande ação. Essa ação de amizade, carinho, paixão, irmandade. Abrace, deixe abraçar, sinto um abraço, porque não?

Então deixe de lado o medo, medo de abraçar. Em pleno século XXI, viva o nome, o moderno, a "cabeça aberta". Sem racismo, sem preconceitos, sem medo de abraçar, demonstre que goste, demonstre que ame, afinal, nessa vida, amar é fundamental.

domingo, 25 de abril de 2010

O diálogo.

"-Um monólogo com você? Prefiro um diálogo comigo mesmo!"

Hoje quem posta não sou eu, e sim comentários de terceiros, isso tudo porque percebo que no mundo atual, tão veloz, as pessoas perderam a capacidade e ou habilidade do diálogo. Considerando que a vida é um conjunto de interações, o diálogo faz parte de sua essência.

Vamos nós:" O diálogo, a comunicação, a abertura dos corações, seja sintoma, seja causa, merece atenção especial, pois pode ser remédio para todos os males, uma vez que ele permite a unificação de ideias, dos sentimentos, dos sonhos e também, é claro, de mágoas, que só podem ser resolvidas se forem bem claras, evidentes".

"Saber dialogar é mais que saber falar. Dialogar pressupõe ouvir e analisar antes de responder. Dialogar é saber escutar sem julgar, sem tomar posição imediatamente. É saber respeitar, incluir, usar filtros mentais adequados. Dialogar é não tomar partido, definir, que estar certo ou errado, não excluir aquilo que não faz parte da minha vida pessoal..."

"Dialogar é prestar atenção, é uma religação consigo mesmo, com o outro, com o ambiente, com a natureza".

Ééé... Galera, em outra palavras, a gente só estará preparado para viver em sociedade, para usufruir dela e para colaborar com ela, quando souber organizar suas ideias, quando tiver habilidade para explicar-la e, claro, quando estiver pronto pra ouvir o outro, diz Mussak.

Ian Willmut fez uma comparação que acho super válida:"Os genes não operam isolados, eles estão em diálogo constante com o resto da célula, que, por sua vez, responde sinais de outras células do corpo que, por sua vez, estão em contato com o ambiente. Quando esse diálogo não acontece, os genes saem de controle, as células crescem desorganizadas e o resultado? Câncer".

Então: não, o diálogo não perdeu toda sua importância nesse mundo rápido, globalizado, tecnológico, nano, cibernético, blogueiro ou twitteiro. Na verdade, ele vem sendo menosprezado por quem acha que ele não tem importância no mundo "moderno", concorda Mussak.

E você, há ainda diálogo no seu mundo?

Eu e o preto.

A cor preta, é lindo! Ele combina com tudo, emagrece, faz das pessoas chiques, faz de festas inesquecíveis, e quando se sabe usar bem, o ambiente fica perfeitamente para um encontro a dois. Eu admito, amo a cor preta, assim como gosto da cor branca. Essas cores aparecem muito no meu armário...

Bem, apesar de eu gostar muito do preto, a cor mais escura do espectro de cores, ou mesmo definido como: "ausência de luz" ou "mistura de todas as cores". É a cor que absorve todos os raios luminosos, não refletindo nenhum e por isso aparecendo como desprovida de clareza.

Enfim: gosto muito de ir nos blogs das pessoas, mas tem dois que me fazem sofrer [ @z4go e do @joseamauripn], não por conta dos assuntos abordados, e sim pelo o fundo. O fundo do blog, eita bagaceira! Estou bad, you know? Sim, minha visão já não é a mesma como fora antes, e agora, tá pior, e quando eu entro e leio os blogs dos iluminados fico perdido, tonto e vem a dor de cabeça e as letras inexistentes começam a surgir...

Eu gosto de preto, eu gosto de preto na roupas, em casa, nos blogs em tudo. Tudo com preto faz bem e é gostoso e lindo. Mas que me doem as vistas, não nego...
;D

sexta-feira, 23 de abril de 2010

A "Deh" to the Past


Diário de bordo de Quarta feira passada.


Olá, olá aventureiros, hoje é dia de sol, mar agradável e confortável -> Atual: Sol
Vento: NE a 13 km/h. Umidade: 27%.

Oh credo, queria ser assim, igual a @mavifergaz. Poder estar aqui, escrevendo e escrevendo sem problemas, sem temer o dia de amanhã. Escrever sem parar os mais delicados, delirantes e divertidos assuntos. Pode escrever, e esquecer do mundo, de estudar, correr, sair para milhões de aulas. Aí aí. Mas tudo bem. Um dia ainda chego lá. Vou aos poucos e quando puder, escrevo horrores. Ou não...

Bem, hoje é sexta feira, dia de sol bonito imiscível ao céu grande a azul. Temos que aproveitar, certo? Alice, estréia hoje, quem quiser, é um bom programa pra sexta, mas, dependendo do lugar, prepara-se: a lotação de estréia. Se for ao PIER então, pronto! Horas no engarrafamento até conseguir uma vaga, ou pagar os R$13 na garagem.

O aniversário de Brasília passou, os 50 aninhos de minha cidade foi interessante, apesar de nada de Bom Jovi, Bey, e outras estrelas que poderiam vir, também, né? Com tanta roubalheira aí, seria deixar visível demais pagando esse horror para as estrelas virem. Mas até que foi legal. Eu, particularmente, não participei, preferi ficar em casa, lendo e mais tarde curtido com os amigos. Mas, segundo os jornais e o povo que foi, foi muito divertido, legal, principalmente quando a parada DISNEY entrou em ação pra fazer o sorriso da criançada. E mais tarde com os N-shows e claro, ao final da tarde, a “Esquadrilha da Fumaça”, fazendo aquele bom e delicado trabalho. Eu os admiro, muito.

Tá, o dia foi legal mesmo. Eu de manhã dormir, li, e fiz almoço pros amigos, e mais tarde visitei o “ozônio” e descobri um jogo novo: Just Dance. Esse jogo é engraçado, na real. Tu dança sem parar imitando o carinha ou a mulherzinha da tela, sério, esse jogo entrou na minha lista de favoritos do Wii. Eu gostei. Após esse intensivo e doloroso treinamento de dança, jogamos outros jogos, quando reparei tive que para casa me arrumar para ir ao niver da Vy, que, aliás, foi muito bom e gostoso, divertido o restaurante meio que estilo SURF. Mais tarde um pouco fui comer um Hot-dog e depois fui em casa ainda escrever algo sobre a vida. Meu dia foi bom.

Tá esse foi meu diário de quarta. Gostei, gostei horrores. Parabéns Brasília, Parabéns Ivy. Parabéns! E daqui uns dias, é aniversário da Guid. Tudo de bom lá.

#BjosDaXimbica <3

Os tempos...










Vacina, vacina e vacina...? E agora É bom mesmo vacinar, ou não? Eu acredito que seja, mas existe as teorias do caos sobre ela. Será que isso é um tipo de control populacional? Será que há algo por trás disso que nos faça retroceder? O que tem haver o LHC com tudo isso e o futuro?

Aíaí... Eu realmente não sei de nada, mas, como todo civil, talvez foolish, eu acredito que ela seja boa pra algo, por mais que eu sei que muitas outras pessoas morrem mais da Gripe Normal, ou da malária, ou de AIDS. Bem, cada um com o seu, cada um sabe o que faz, né?

Mas eu tomo a minha, mesmo.





sábado, 10 de abril de 2010

Outra vez.




Eu acho muito engraçado quando a gente marca uma coisa, e fica horas esperando, ansioso, colocando muitas expectativas de como será o compromisso, e derrepente, você liga pra confirmar, quando a pessoa tá duas horas atrasada e pergunta: Uai, cadê você? E aí seu irmão te responde: esqueci de tu, foi mal.

Claro que não estou nem um pouco com ódio.
Vou dormir desejando o sucesso de pessoas na Europa hoje.
Que casual.

Noite!

A "sanfona"

Oh gente: as músicas do momento que tem a sanfona! Quando toca, já é! Cair na pista, dançar, rebolar, se esfregar, curtir o copo quente ao lado, passar a mão, posições eróticas, gostosas, calientes, divertidas [They say she low down. It's just a rumor and I don't believe them. They say she needs to slow down. The baddest thing around town] .

Enfim: quando toca, quem não faz a festa na pista. Quando toca, quem não se sente em outro lugar, que não é ali, e nesse seu mundo, você faz coisas, dança como nunca... E se estar bêbado, pronto: pegou geral. Certo? [Yes I can see her Cause every girl in here wanna be her. Oh she's a diva I feel the same and I wanna meet her].

O que acho engraçado, todas essas são perfeitas para aquele beijo. Aquele beijo gostoso ou aquele beijo casual bom de dar, pelo menos, mais uma vez. Que pode ser do seu namorado, companheiro, peguete, amigo, colega, enfim: de quem estiver ao seu lado, porque nessa hora, não é certo, que hajamos com a ética a 100 %. Então pare, pense, respira e sinta. Sinta o que você quer nesse momento, e vá, aproveite o momento com a perna direita, mas é claro, com a perna esquerda de precaução [Oh baby I'll try to make the things right. I need you more than air when I'm not with you. Please don't ask me why, just kiss me this time. My only dream ïs about you and I...].

Como é bom escutar a música, sentir ela. Deixar ela te levar, fazer impulso, como é bom sentir a música, respirar com ela, saber fechar os olhos e poder viajar nela, poder dançar como nunca dançou antes, de um jeito sagaz, gostoso, que te faça te sentir. Não importa os outros nesse momento. É só você, e talvez quem você estiver com química, talvez física. Agora é seu momento de charme, de doce, de dançar, de sentir. Então: dance, dance, e dance. Quando a música acabar, abra os olhos, e sorria. Sentir vergonha? Por quê? Todos ali fizeram o mesmo, talvez pior. E na escuridão quem enxerga algo? [Damn you're a sexy bitch. A sexy bitch!].

É hoje que vou arrasar.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Blue Day!






Que dia, que dia! Que dia!
Hoje o dia foi, talvez, o melhor do ano, ou melhor, uns do melhores. Bem, tá certo, depois de muita chuva e muito calor, agora veio uma fusão. E nisso foi só nessa semana, em três dias seguidos, então é melhor falar: uma série de dias azuis. Eu gostei, eu curti. Eu aproveitei!

O dia teve tudo que um dia normal, mas o que deixou ele, assim como os seus irmãos, bão mesmo foi o clima, a umidade. Ele não foi quente, e teve um ar frio que refrescava. Foi claro, foi lindo, teve sol! E nenhuma nuvem no céu. Ou seja, todo azul! Todo!

Quando o dia é assim, hum! Na hora eu fico ligado em perceber [paisagens] e saber aproveitar o dia, dia assim me deixa bem, deixa-me com humor gostoso, deixa-me feliz, deixa-me fácil.

Sério, eu amo essa cidade, essa cidade do céu azul, a cidade-capital que apesar dos seus enormes problemas, ela sabe me fazer esquecer deles por uma tarde quando me mostra seu céu azul...

Sim, hoje o dia foi bom, e foi gostoso. Obrigado.

Como não ser apaixonado por minha cidade?